O Mundo é um Moinho
vai triturar teus sonhos, tão mesquinhos...
足跡のない道
Ganga Zumba - Brasil 100 (18)

o-yumi:

足跡のない道 (Ashiato No Nai Michi) - Ganga Zumba
Música composta em homenagem aos imigrantes japoneses no Centenário da Imigração Japonesa no Brasi, em 2008.

君とふたりで歩く 足跡のない道 
Ando com você por um caminho sem pegadas
誰かが引いた道だから いつかはたどり着けるだろう
Nesse caminho traçado por alguém, algum dia chegaremos a algum lugar

君を背負って歩く 夕暮れの坂道
Apoio você ao longo deste caminho íngreme ao pôr-do-sol
僕らがつけた足跡は きっと誰かが踏みしめる
Certamente alguém irá pisar nestas pegadas que deixamos

サクラの花が咲く頃に 遠き故郷の夢を見る
Quando as cerejeiras florescem, sonho com a distante terra natal
歩みを止めて見上げれば 白き雲河に日が昇る
Quando paramos para admirar o céu, vemos o sol surgindo por entre nuvens brancas

こぼれ落ちる汗は 大地を潤し
O suor que escorre irriga a imensidão da terra
名前のないこの野道に 花を咲かせるだろう
E faz florescer os campos por esse caminho sem nome
あふれだす涙は 大河を流れて
E as lágrimas que transbordam escorrem pelos grandes rios
いつの日にかこの大空に 雨を降らせるだろう
Que um dia farão chover deste imenso céu

君とふたりで渡る 紺碧の海原
Com você, atravesso este mar profundamente azul
誰かが架けた橋だから きっと向こうに着けるだろう
Certamente conseguiremos chegar ao outro lado, pois alguém construiu esta ponte

君の手を取り渡る 戻れない荒海
Pego em sua mão e atravesso esse mar bravio por onde não se pode mais voltar
僕らが投げた花束は きっとどこかで咲いている
As flores que semeamos certamente nascerão em algum lugar

イペーの花が咲く頃に 遠き記憶の夢を見る
Quando o ipê floresce, sonho com a longínqua lembrança
秩序と進歩を願うたび 蒼き夜空に星が舞う
Quando desejo por ordem e progresso, as estrelas dançam no céu azul da noite

こぼれ落ちる汗は 大地を潤し
O suor que escorre irriga a imensidão da terra
名前のないこの野道に 花を咲かせるだろう
E faz florescer os campos por esse caminho sem nome
あふれだす涙は 大河を流れて
E as lágrimas que transbordam escorrem pelos grandes rios
いつの日にかこの大空に 雨を降らせるだろう
Que um dia farão chover deste imenso céu

こぼれ落ちる汗は 大地を潤し
O suor que escorre irriga a imensidão da terra
名前のないこの野道に 花を咲かせるだろう
E faz florescer os campos por esse caminho sem nome
あふれだす涙は 大河を流れて
E as lágrimas que transbordam escorrem pelos grandes rios
いつの日にかこの大空に 雨を降らせるだろう
Que um dia farão chover deste imenso céu

いつの日にかこの大空に 雨を降らせるだろう
Que um dia farão chover deste imenso céu

"Al Rasif" - Música da banda Recifense CANGAÇO que conclui em Abril de 2011 seu EP "POSITIVO".

Recife-PE - Brasil

Cangaço:
Rafael Cadena - Guitarra e Vocal
André Lira - Bateria
Magno Barbosa Lima - Baixo e Vocal

Mixado por Walman Filho e Cangaço.

Letra:

Al Rasif (Magno Barbosa Lima)

Cegos, surdos, mudos e famintos
a seca, a enchente que assola
no extremo do sol ao oriente
ao extremo da lua ao ocidente

Numa esquina de mundo
num lamaçal de emoções
a alma de um mangue mutilado
inapropriadas construções

Estátuas que deviam inspirar
pichadas pelo agente resultante
do desequilíbrio vigente
entre a terra e o mar

Cegos, surdos, mudos e famintos
na riqueza, na pobreza que cobra
o casamento da ostentação com a hipocrisia
afundando na crise da democracia
Al Rasif!

quintal-decasa:

Visite o blog e ganhe muitos outros sorrisos: www.quintal-decasa.com 

Ah! Curta a página do Quintal no Facebook. 

curimbando:

Ora yeyeô, oxum opara!

nossa-umbanda:

Todo o mundo tem um pouco de África.

Ontem, confesso, fiquei chateado com a abertura da Copa. A coreografia apresentada para o mundo que tentava mostrar o Brasil era pobre, insossa e beirava ao ridículo. A nossa diversidade cultural que é VIVA, ALEGRE e ESPONTÂNEA foi representada por uma palidez mórbida, plastificada. O Brasil precisa mostrar para dentro e para fora sua verdade cultural: festas juninas, carnavais, folguedos, bumbas-meu-boi, reisados, capoeira, frevo, maracatu, afoxê, coco, ciranda, samba… Temos grandes coreógrafos e a Marques de Sapucaí é prova viva disso. Agora, sobre a música que representa a Copa do Brasil, tenho a dizer: um arranjado vergonhoso. Sonoridade medíocre que não tem nada a ver com a gente. Será que temos que carregar a vida toda esse complexo de vira-latas e sermos carne de segunda??? O Brasil precisa levantar o astral, ter orgulho do nosso universo criativo. Somos únicos no que somos!!! Pra que chamaram uma belga se temos Paulo Barros, Debora Colker, Paulo Pederneiras e muitos outros profissionais experientes com competência garantida? Oh, Dona Fifa, autoritarismo está fora de moda. É tempo do mundo enxergar a diversidade do planeta. Mais respeito com nossa gente!!!
Alceu Valença

"Era uma melodia lenta e meio fúnebre. O agudo do som do instrumento penetrou Ana Terra como uma agulha, e ela se sentiu ferida, trespassada. Mas notas graves começaram a sair da flauta e aos poucos Ana foi percebendo a linha da melodia… Reagiu por alguns segundos, procurando não gostar dela, mas lentamente foi se entregando e deixando embalar. Sentiu então uma tristeza enorme, um desejo amolecido de chorar. (…) De repente Ana Terra descobriu que aquela música estava exprimindo a tristeza que lhe vinha nos dias de inverno quando o vento assobiava e as árvores gemiam - nos dias de céu escuro em que, olhando a soledade dos campos, ela procurava dizer à mãe o que sentia no peito, mas não encontrava palavras para tanto. Agora a flauta do índio estava falando por ela…”

O Continente - Vol.1 (O Tempo e o Vento), Erico Verissimo

— Mas eu também juro! Juro, Capitu, juro por Deus Nosso Senhor que só me casarei com você. Basta isto?

— Devia bastar, disse ela; eu não me atrevo a pedir mais. Sim, você jura… Mas juremos por outro modo; juremos que nos havemos de casar um com outro, haja o que houver.

Uma História de Amor e Fúria (2013)

abestados:

 

Laranjeiras - Sergipe (by Nina Maia2011)

abestados:

 

Estância - Sergipe (by ruygoethe)

faz uma chibi iemanjá, seu desenhos são lindos hahahaha

Aqui está sua chibi Yemanjá! Espero que goste. O original está no meu deviantart: @empressofandes.

th